Entre a Reescrita Pós-Moderna da Modernidade e o Tratamento Narrativo da Diferença ou a Prova Como um Exercício de Passagem nos Limites da Juridicidade

31.72 22.20 -30%

Consultar Condições

Editora: Coimbra Editora
Ano: 2001
Nº Páginas: 926
Peso: 0 Kg
Dimensões: mm
ISBN: 9720032010303
Categoria(s) Introdução ao Direito
Disponibilidade: Em Stock
Adicionar ao Carrinho

A INVENÇÃO DA FORMA GERADORA

I - A diferença como heteropatia, a modernidade como pergunta, o julgador-narrador como intelectual específico: ou os lugares e as lições de uma genealogia das formas jurídicas da verdade (O Planeta Foucault)

II - A diferença como «diferendo» e interdiscurso, a pós-modernidade como prática-poiesis (constitutivamente) exotérica da pluralidade, o discurso da comprovação como ferimento aberto do jurídico, o julgador-narrador como inventor de palavras últimas: ou as continuidades e as rupturas de uma reescrita pós-moderna da modernidade (juridicamente relevante).

III - A diferença como controvérsia entre narrativas e comportamentos narrativos rivais ou as exigências de projecção referencial e de composição ficcional do juízo de comprovação: para além das lições da semiótica narrativa e dos lugares da reinvenção do direito como literatura.

O ESGOTAMENTO DA SÉRIE COMO PROPOSTA DE UM PERCURSO NOVO